You are currently browsing the category archive for the ‘De Terceiros’ category.

31-07-8.jpg

Sexta passada e terça dessa semana, eu tomei um belo chá de cadeira da empresa onde fui fazer entrevista e integração pra o trabalho que comecei hoje. (vou cobrir férias de uma amiga)…
Em meio à  longas, mas longas esperas MESMO, havia um grande grupo fazendo integração e treinamento junto comigo.
Durante um “intervalo” de duas horas e meia, três rapazes estavam conversando sobre carnaval.
Carnaval Baiano, carioca, pernambucano e etc…
Um deles, falava que queria passar o carnaval na Bahia, para ver os trios elétricos, aquela festa toda, e principalmente pra ver mais de perto ainda o que é que a Baiana tem afinal…
De repente, esse mesmo rapaz que quer ver a baiana de perto, se vira para um outro cara  que coincidentemente é baiano, e diz:

– Ê  laiá… e aí, o que é que a BAIAAANA tem hein?
(Diz ele “suspirando”)

Ele, em sua ingenuidade (mas ingênuo meeesmo), responde à pergunta do colega:

– É que a baiana faz acarajé né… ela sabe fazer umas comidas boas né, e também usam umas saias daquelas brancas bem grandonas, e algumas colocam fruta na cabeça que nem aquela cantora lá… a “CARLA MIRANDA”!!!
– Huuuummmmm…e é só isso mesmo que a baiana tem? Tem certeza?
– Ah, acho que é só né…
– Ahnn, e FOGO, ela não tem não?
– Ah teeeeem rapaz! Mas eu nunca vi fogão na rua não!!

HAHA!

……………

Eu tinha que relatar isso…TINHA!!!

OBs: O desenho fui eu que fiz… afinal, quando se é atendida em doses homeopáticas por 10 horinhas preciosas de seu dia, temos que arranjar algo para fazer…
No meu caso por exemplo, levei livro, palavras-cruzadas (AMO), caderno pra desenhar, Mp3, além de ter o privilégio de ouvir, e escrever esta pérola aqui!! HAHA!

Anúncios

 neraly2.jpg

O fato é que é aniversário dela hoje! E eu sempre quis escrever alguma coisa, algo poético sobre ela, mas infelizmente não tenho este dom lírico…

 Sei que antes de qualquer coisa,  eu desejei muito essa pessoa na minha vida… diz a minha mãe que quando me deu a notícia de que estava grávida, a única coisa que eu falava era:

“- Mamãe, eu quero uma irmãzinha… se for menino pode dar para a vovó, tá?”  …  Tá né!

Done! Nossa relação de amizade fraterna começou quando ela disse a sua primeira palavra… Mamãe? Papai? Imagiiina!! Foi a tentativa do meu nome que de Lídia, passou a ser: “Diiiidaaaa”!!

O tempo foi passando, e nós fomos crescendo, brincando e brigando,  brigando e brigando, até que Dona Telma ficou descabelada, e um dia, em meio à mais uma briga “sangrenta”, tomou uma atitude drástica, que futuramente viria a mudar tudo em nossa relação canibal.  Nos colocou ajoelhadas no milho, com as mãos na cabeça, uma de frente pra outra, até pedirmos desculpas… e AI de nós se ousássemos a tentar abaixar os braços ou sentar, que o tapa ardia!

Sim! Até que para apenas duas crianças, fomos muito valentes… acho que aguentamos ajoelhadas pelo menos uns quinze minutos… (olha o que o orgulho não faz),  depois disso, pedimos as benditas desculpas e mamãe fez com que nos abraçássemos… Obrigatoriamente, claro!

Lógico que mesmo depois da “milharada”, nós ainda brigamos muuito, mas estas porém, foram brigas mais suaves… coisas do cotidiano da vida de irmãos… brigávamos, e daqui a cinco minutos estávamos de bem novo, nos falando como se nada tivesse acontecido… sempre que acontecia uma briguinha boba, nossas portas encontravam um bilhete com pedidos de desculpas… na hora essas coisas doíam, mas olho hoje e vejo como uma situação engraçada, que futuramente vou contar pros meus filhos, com certeza!  Se tem algo que eu odeio, que me corrói por dentro, que me deixa triste mesmo, é brigar com a Nathi, ou magoá-la…

Afinal, ela é a única pessoa que me aguenta o dia todo… aguenta quando estou com cólicas absurdas, ou com aquelas crises de exaqueca que só minha família sabe como é, ou quando eu tenho ataques múltiplos de bobeiras… é a única pessoa que topa se arrumar toda numa elegââância sem igual (risos), SÓ para tirar fotos… que também imita o Jay-Z para fazer dueto com a Mariah Carey (que era eu), que re-fazia clipes como “More than Words” do Extreme,  e “Smooth’ do Santana com o Rob Thomas, comigo…e cá para nós, ficava perfeito!

Uma coisa que me encanta é, é que cada uma tem seu quarto, mas vira e mexe dormimos juntas e passamos a madrugada toda conversando, como se fôssemos amigas que não se encontram a muito tempo…

Ah! Também temos um dialeto! Só nosso! E são só algumas e rarííssimas ( e da família) que entendem…

Ela que traz cházinho com biscoito cream cracker quando dá dor de barriga…hahaha… que observa as pessoas em qualquer lugar, seja no ônibus, metrô, ou na praça de alimetação de algum shopping, que nem eu…a pessoa que pensa, que olha e que fala as mesmas coisas, nas mesma horas que eu…

Enfim! ela é a pessoa que mais me conhece nesse mundo, coitada!!

Buenas… Feliz Aniversário gotosa!

Que Deus te abençõe muito e  a cada vez mais com as promessas e os sonhos que nasceram primeiro no coração dele para a sua vida!

AMO-TE!

Um dia, na despedida de uma conversa virtual com um grande amigo, ele me mandou um beijo e um abraço “quebra – ossos”…

… Pudera eu estar sentindo os meus ossos fazerem “Crrreeck”!

Sintaxe à vontade

"Todo sujeito é livre para conjugar o verbo que quiser.
Todo verbo é livre para ser direto ou indireto.
Nenhum predicado será prejudicado;
Nem tampouco a vírgula, a crase, nem a frase, e nem o ponto final!
Afinal, a má gramática da vida nos opõem entre pausas, entre vírgulas; e estar entre vírgulas é aposto.
E eu aposto o oposto que vou cativar a todos, sendo apenas um sujeito simples!"


GALERIA NAGULHA

novembro 2018
D S T Q Q S S
« jan    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

Tem gente!

Sobre a Leitura



"Deve-se ler pouco e reler muito.
Há uns poucos livros totais, três ou quatro, que nos salvam ou que nos perdem.
É preciso relê-los, sempre e sempre, com obtusa pertinácia. E, no entanto, o leitor se desgasta, se esvai, em milhares de livros mais áridos do que três desertos."

Nelson Rodrigues


"Apenas se deveriam ler os livros que nos picam e que nos mordem.
Se o livro que lemos não nos desperta como um murro no crânio, para quê lê-lo?

Franz Kafka.
SOBRE A ESCRITA...

"O que é que eu posso escrever? Como recomeçar a anotar frases? A palavra é o meu meio de comunicação. Eu só poderia amá-la!"


"Devemos modelar nossas palavras até se tornarem o mais fino invólucro dos nossos pensamentos.
Sempre achei que o traço de um escultor é identificável por uma extrema simplicidade de linhas.
Todas as palavras que digo - é por esconderem outras palavras."


"Escrevo porque encontro nisso um prazer que não consigo traduzir
Não sou pretenciosa.
Escrevo para mim, para que eu sinta a minha alma falando e cantando, às vezes chorando "...


"A palavra é minha quarta dimensão.
[...] escrever é o modo de quem tem a palavra como isca: a palavra pescando o que não é a palavra. Quando essa não-palavra - a entrelinha - morde a isca - alguma coisa se escreveu."


"Eu só escrevo quando eu quero. Sou uma amadora, e faço questão de continuar a ser amadora.
Profissional, é aquele que tem uma obrigação consigo mesmo de escrever, ou então em relação ao outro.
Agora eu faço questão de não ser profissional, para manter a minha liberdade"

Clarice Lispector

Twitter

“PRATRÁSMENTE…”

ARQUIVOS

Folheie!

  • 30.218 Folheadas




"É somente pelo amaciamento e disfarce da carne morta através do preparo culinário, que ela é tornada susceptível de mastigação ou digestão; e que a visão de seus sucos sangrentos e horror puro, não criam um desgosto e abominação intoleráveis."

Percy Bysshe Shelley.

DOE-SE

Alegria!



Vida!
Anúncios